Árvore da Casa Branca com quase 200 anos cortada por razões de segurança

A magnólia foi levada para Washington pelo presidente Andrew Jackson em 1835

Foi cenário de cerimónia oficiais e até fez parte de uma nota de 20 dólares, mas agora a magnólia situada nos jardins da Casa Branca está a ser cortada. A ordem foi dada por Melania Trump, depois de peritos terem argumentado que a árvore, com quase 200 anos, representa um perigo.

A magnólia, levada para a Casa Branca pelo presidente Andrew Jackson em 1835 em homenagem à mulher, que morreu dias antes de ser eleito, está velha e frágil e apresenta indícios de poder cair, ameaçando assim a segurança de funcionários, visitantes e jornalistas que ali passam diariamente. Por isso, na ausência da família presidencial, a gozar férias na Florida, a árvore começou a ser cortada.

A Casa Branca não informou se a magnólia seria total ou apenas parcialmente cortada, mas a Associated Press indica que as imagens parecem demonstrar que o corte incidiu apenas sobre uma parte da árvore, a mais antiga da propriedade, que sobreviveu a 39 presidentes diferentes, duas guerras mundiais e à guerra civil.

Exclusivos