Arqueólogos descobrem um vinho com 2000 anos na China

Descoberta foi feita na província de Henan. Líquido vai analisado para confirmar o seu teor de álcool

São 3,5 litros de um líquido amarelo transparente. "Cheira a vinho", explicou à agência oficial chinesa Xinhua Shi Jiazhen, Presidente do instituto de Arqueologia e Relíquias Culturais de Luoyang. O especialista referia-se ao líquido encontrado por arqueólogos na província chinesa de Henan, dentro de um pote de bronze com dois mil anos.

A descoberta foi feita durante escavações a oeste de Xangai num túmulo da dinastia Han. No mesmo local foram encontrados objetos de barro e bronze.

Apesar de ter dois mil anos, este não será o vinho mais antigo alguma vez produzido. Em 2017, na Geórgia foram descobertos vestígios de potes ilustrados com uvas que davam indícios de que já se produziria vinho 6000 anos antes de Cristo, quase um milénio antes do que os peritos achavam.

O líquido agora encontrado em Henan já foi enviado para análise para se confirmar o teor de álcool.

Mas esta não foi a única descoberta significativa feita no local esta semana. Os arqueólogos encontraram ainda uma grande lâmpada de bronze em forma de ganso.

Luoyang, na confluência dos rios Amarelo e Luo, é um importante centro de comércio e foi capital de várias dinastias chinesas.

Ler mais

Exclusivos