Argentina pede outra vez ajuda financeira ao FMI

País não consegue controlar a subida do dólar face ao peso

A Argentina iniciou conversações com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para obter "uma linha de apoio financeiro", anunciou esta terça-feira o presidente Mauricio Macri, com o peso argentino a cair 5% numa semana.

"Durante os dois primeiros anos [de mandato], tivemos um contexto internacional muito favorável, mas o contexto está a mudar. Estamos entre os países do mundo que dependem mais do financiamento externo", declarou o presidente, numa intervenção na televisão.

Mauricio Macri, no poder desde finais de 2015, indicou que já teve uma primeira conversa com a diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, mas não referiu qual o montante de crédito solicitado pela Argentina junto da organização internacional.

O peso argentino registou uma descida acentuada face ao dólar na semana passada, o que obrigou o banco central a subir a sua taxa diretora para 40%, o nível mais elevado no mundo.

O país está também confrontado com uma inflação elevada, que atingiu 24,8% em 2017.

Ler mais

Exclusivos