Ataque a petroleiros. Arábia Saudita alerta Irão que "não hesitará" reagir a ameaça

Mohammed bin Salman diz que não quer uma guerra na região, mas que reagirá se o seu povo for ameaçado.

O príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, disse este sábado que "não hesitará" reagir a qualquer ameaça contra o reino, comentando a tensão com o Irão, após o ataque a dois petroleiros no Golfo de Omã.

"Não queremos uma guerra na região (...), mas não hesitaremos em reagir a qualquer ameaça contra o nosso povo, a nossa soberania, a nossa integridade territorial e os nossos interesses vitais", disse o príncipe, em entrevista ao diário de língua árabe Asharq al-Awsat, citado pela agência noticiosa francesa AFP.

Mohammed bin Salman acusa o Irão de ser o autor do ataque contra os dois petroleiros, posição corroborada pelos Estados Unidos, pela Grã-Bretanha e pela Liga Árabe.

Na quinta-feira passada, um petroleiro norueguês e outro japonês foram atacados quando navegavam no Golfo de Omã, junto ao Estreito de Ormuz, ao largo do Irão.

O incidente acentua a tensão gerada entre os dois países, depois de os Estados Unidos terem anunciado a saída do acordo nuclear de 2015 e a aplicação de sanções ao Irão.

Exclusivos