Anomalia na rede de gás provoca explosões em mais de 20 casas nos EUA

A polícia estadual do Massachusetts apelou às pessoas para fecharem as torneiras de segurança e abandonarem as suas residências

Uma anomalia na rede de gás das cidades norte-americanas de Lawrence, Andover e North Andover, no estado de Massachusetts, provocou esta quinta-feira incêndios e explosões em várias casas.

Segundo a políca estadual, o problema tem origem no rebentamento de uma conduta de gás de alta pressão. Este incidente fez mesmo que apelassem aos habitantes da cidade para que fechassem as torneiras de segurança e abandonassem as suas residências.

"As condutas do gás estão a ser despressurizadas pela companhia, algo que irá levar algum tempo", esclareceu a polícia através do Twitter, rede onde começaram de imediato a surgir várias imagens dos incidentes, inclusive através da imprensa local.

Os bombeiros foram chamados a 39 moradas das três cidades, tendo a polícia admitido que o número pudesse aumentar com o passar do tempo, acrescentando que já está a decorrer uma investigação para apurar o que causou estas explosões.

A polícia estadual tem estado a atualizar na sua conta de Twitter as residências afetadas pelos incêndios ou explosões causados por esta anomalia da rede de gás, da empresa Columbia, reforçando os pedidos para deixarem as suas casas.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.