Tufão no Japão causa pelo menos 11 mortos e centenas de feridos

A região de Osaka foi uma das mais afetadas pelo tufão Jebi, o mais violento no Japão em 25 anos. Em algumas zonas, as rajadas de vento atingiram 220 quilómetros/hora

Susete Henriques
Um amontoado de veículos que não resistiram às fortes rajadas de vento do tufão Jebi, o mais forte a atingir o Japão em 25 anos | foto Mandatory credit Kyodo/via REUTERS
Uma imagem aérea mostra contentores espalhados num porto em Osaka, uma das regiões mais afetadas pelo tufão Jebi, que provocou rajadas de vento que atingiram 220 quilómetros /hora | foto EPA/JIJI PRESS JAPAN
Os danos causados pelo embate de um navio-tanque numa ponte no Japão. O acidente com a embarcação é consequência dos efeitos do tufão Jebi  | foto Mandatory credit Kyodo/via REUTERS

Pelo menos 11 pessoas morreram e centenas ficaram feridas no Japão, na sequência do tufão Jebi, considerado o mais violento a atingir diretamente o arquipélago em 25 anos, informou a televisão pública NHK.

"Este tufão causou sérios danos, especialmente na região de Osaka", disse esta quarta-feira o primeiro-ministro nipónico, Shinzo Abe, que prometeu "o máximo de esforços para resolver a situação e reabilitar as infraestruturas".

A passagem do ciclone trouxe chuvas torrenciais e ventos fortes, com rajadas que atingiram nalguns locais os 220 quilómetros/hora.

O Jebi, o vigésimo primeiro tufão desta temporada no Pacífico, foi catalogado como "muito forte" pela Agência Meteorológica do Japão, o primeiro com esta intensidade a chegar ao arquipélago desde 1993.

O Japão foi atingido por vários tufões e chuvas torrenciais este verão.

Uma grande parte do oeste do Japão foi atingida no início de julho por fortes inundações e deslizamentos de terra que resultaram na morte de mais de 200 pessoas e milhares de desalojados, naquele que foi considerado o mais grave desastre meteorológico no país desde 1982.