Trump critica restaurante que expulsou Sanders. "Devia focar-se na limpeza"

O presidente dos EUA mostrou a sua indignação depois da porta-voz da Casa Branca ter sido expulsa de um restaurante por trabalhar para ele. "Se um restaurante é sujo por fora é sujo no seu interior", criticou

Susete Henriques
© EPA/JOHN GURZINSKI

"O restaurante Red Hen devia focar-se mais na limpeza dos seus toldos, portas e janelas (que precisam muito de uma pintura) imundos em vez de se recusar a servir uma boa pessoa como a Sarah Huckabee Sanders". É desta forma que o Presidente dos EUA, Donald Trump, se referiu ao restaurante que expulsou a porta-voz da Casa Branca por trabalhar para ele.

Donald Trump reagiu esta segunda-feira pelo Twitter sem poupar nas críticas ao estabelecimento. "Eu sempre tive uma regra, se um restaurante é sujo por fora é sujo no seu interior", escreveu o presidente norte-americano na rede social.

Sarah Sanders, recorde-se, foi expulsa do restaurante Red Hen, em Lexington, no estado norte-americano da Virgínia, na noite de sexta-feira, por trabalhar para o Presidente dos Estados Unidos.

O caso foi revelado pela própria porta-voz da Casa Branca nas redes sociais. No Twitter, Sarah Sanders contou que a proprietária do restaurante lhe disse que tinha de se ir embora.

"[Disse-me que eu tinha de] sair, porque trabalho para @POTUS, e eu, educadamente, fui-me embora", escreveu.

A co-proprietária do restaurante, Stephanie Wilkinson, não respondeu esta segunda-feira aos pedidos para comentar o caso, mas disse ao The Washington Post que os seus motivos para expulsar Sanders tinham a ver com a preocupação dos empregados, que eram homossexuais e sabiam que Sanders defendia a intenção de Trump impedir as pessoas transgénero de servirem no exército.

Antes deste episódio com Sarah Sanders, a secretária da Administração Interna de Donald Trump, Kirstjen Nielsen, concluiu de forma repentina um jantar de trabalho num restaurante mexicano em Washington quando vários manifestantes repetiram a palavra "vergonha", situação que a levou a deixar o espaço.

Os dois casos surgem numa altura em que a Administração Trump tem sido fortemente criticada devido à separação de famílias de imigrantes que querem entrar nos EUA pela fronteira sul.

Com Lusa.