Resgata mais de 100 pessoas no Japão com uma moto de água

Em Machibo, centenas de pessoas ficaram encurraladas devido à subida das águas provocada pelas chuvas torrenciais que fizeram mais de 200 mortos no oeste do Japão. Um filho da terra tornou-se um herói improvável com a sua moto de água

Susete Henriques
Shoichi Naito resgatou mais de 100 pessoas em Machibo, no Japão© D.R.

Chama-se Shoichi Nato, tem 29 anos, e foi a salvação de uma centena de pessoas que ficaram encurraladas em Machibo, no Japão, devido à subida das águas provocadas pelas chuvas torrenciais que fizeram mais de 200 mortos no oeste do país.

Foi o telefonema de uma amiga de infância que o levou a deixar a cidade onde vive, Soja, e a regressar à terra natal. "A minha mãe está presa na sua casa em Machibo. Consegues ir resgatá-la", ouviu-se do outro lado do telefone na madrugada do dia 7 de julho, relata o The Asahí Shimbun.

Após o apelo de Keisuke Uemori, o operário da construção civil pediu uma moto de água emprestada a um amigo e à tarde já estava em Machibo, onde o nível das água atingia o segundo andar dos edifícios e continuava a subir.

Resgatou 120 pessoas, a maioria idosos, levando-os para o templo de Shinsenji, situado numa colina da cidade

Os habitantes de Machibo esperavam e desesperavam pela ajuda das equipas de socorro, mas foi Shoichi Nato quem os resgatou.

"É o herói da nossa cidade. O nosso salva vidas"

Encurraladas nos telhados dos prédios ou nos pisos superiores, várias pessoas imploravam por ajuda quando viam Nato na moto de água. Durante cerca de 15 horas, o jovem resgatou 120 pessoas, a maioria idosos, levando-os para o templo de Shinsenji, situado numa colina da cidade. Mas foi a mãe de Keisuke Uemori quem Schoichi Nato salvou primeiro.

"É o herói da nossa cidade. O nosso salva vidas", exclamou Tadayoshi Iwata, de 73 anos, que não segurou as lágrimas enquanto estava a ser resgatado por Nato, um operário da construção civil que tem como hobby andar precisamente de moto de água.

Iwata estava com a mulher no telhado de um prédio quando Schoichi Nato apareceu. "Deixe-me salvar as crianças primeiro. Eu vou voltar por qualquer meio. Aguente", prometeu-lhes. E voltou. Missão cumprida.

Mas a vontade de ajudar deste jovem não se ficou por aqui. Dias depois regressou como voluntário para prestar auxílio aos desalojados de Machibo.