Coreia do Sul quer equipa conjunta com Norte

Presidente sul-coreano defende presença conjunta nos Jogos Olímpicos de Inverno. Mas alguns atletas e parte da população do seu país estão contra.

Abel Coelho de Morais
Representantes das duas Coreias numa reunião realizada nesta quarta-feira para discutir a presença de atletas de Pyongyang nos Jogos Olímpicos de março© Reuters

O Presidente da Coreia do Sul declarou hoje que levar uma equipa de hóquei no gelo conjunta com a Coreia do Norte aos Jogos Olímpicos de Inverno seria um acontecimento histórico em todo o mundo. O gabinete de Moon Jae-in indicou que o Presidente sul-coreano fez estas declarações durante um encontro com atletas sul-coreanos.

A Coreia do Sul quer que o Comité Olímpico Internacional autorize vários jogadores norte-coreanos a integrarem a equipa feminina sul-coreana de hóquei no gelo, no que seria a primeira equipa olímpica unificada dos dois rivais. Moon afirmou que uma equipa conjunta podia impulsionar as relações inter-coreanas e acrescentou que ver os atletas dos dois países lado a lado durante os Jogos Olímpicos, que decorrem em março, seria "um acontecimento histórico" para a população sul-coreanas e em todo o mundo.

Contudo, muitos atletas do Sul opõem-se a esta perspetiva, assim como parte significativa da população. Muitas petições têm chegado à presidência sul-coreana contestando a posição de Moon Jae-in.

Esta manhã, Seul anunciou que o Norte vai mandar uma delegação aos Jogos Paraolímpicos de PyeongChang, indicou o Ministério da Unificação sul-coreano.

Até agora, o regime norte-coreano indicou que pretende enviar no próximo mês a PyeongChang uma delegação de vários responsáveis, atletas, jornalistas, artistas e apoiantes.

No início desta semana, as delegações dos dois países tinham chegado a acordo sobre a atuação no Sul de 80 músicos e 60 cantores e bailarinos norte-coreanos durante os Jogos.

Após meses de tensões, o dirigente norte-coreano Kim Jong-un surpreendeu o mundo ao falar, a 1 de janeiro, na possível presença norte-coreana em PyeongChang. Seul respondeu rapidamente a este gesto do Norte.