O email que nenhum funcionário quer receber

O diretor de uma empresa de recrutamento "despejou" toda a sua raiva num email dirigido aos funcionários. Mais tarde pediu desculpa, mas a missiva polémica já se tinha tornado viral

Susete Henriques

Imagine que está no local de trabalho e recebe na sua caixa de correio um email do diretor da sua empresa com a ameaça de atirar "os desafortunados traseiros" dos funcionários "porta fora em menos de três meses". Pois, foi mesmo isso que aconteceu na Austrália.

"Alguns de vocês estão a tirar mais dias por estarem doentes do que o Tom Hanks durante os seus últimos dias em 'Philadelphia"

O dono e diretor da empresa de recrutamento Mars Recruitment de Sydney, na Austrália, identificado como sendo Marcus Wood, "despejou" toda a raiva num email que escreveu aos seus funcionários na passada semana. Arrependeu-se, pediu desculpa, mas já era tarde. O conteúdo do email já andava a circular na internet.

Começou por desejar bom dia, mas depressa passou às duras palavras contra os trabalhadores da empresa. Nem o visual com que se apresentam ao trabalho escapou ao diretor da empresa. "Nem se incomodam em vestir um fato", criticou.

Num tom sempre agressivo, o responsável máximo da Mars Recruitment lançou farpas aos que faltam ao emprego por motivos de saúde. "Alguns de vocês estão a tirar mais dias por estarem doentes do que o Tom Hanks durante os seus últimos dias em 'Philadelphia'", comparou o furioso "patrão" referindo-se ao filme em que o ator norte-americano interpreta um homossexual, portador do vírus HIV, que trava uma batalha judicial depois de ter sido despedido.

"Parece que me tornei numa sensação online de como não comunicar - e, em retrospectiva, eu concordo"

Mas há mais. Se os funcionários não melhorarem o seu rendimento no trabalho, o diretor da empresa lançou a ameaça: "Vocês vão ver os vossos desafortunados traseiros atirados porta fora em menos de três meses". Acusou-os ainda de serem um "custo, exigentes e exaustivos". "Nem parece que estão a tentar", concluiu.

Um email explosivo que levou, no próprio dia, o seu autor a enviar um pedido de desculpas à equipa com quem trabalha. "Parece que me tornei numa sensação online de como não comunicar - e, em retrospetiva, eu concordo. Valorizo ​todos, mas tenho certeza que vocês partilham dos meus sentimentos em querer que alcancem todo o vosso potencial, mesmo que a minha forma de o dizer não tenha sido a melhor", lê-se na mensagem que enviou aos funcionários, divulgado pelo The Guardian. "Eu peço desculpa", escreveu o diretor da Mars Recruitment.