Varoufakis lança campanha de financiamento para futuro partido

Ex-ministro das Finanças da Grécia quer lançar novo partido a 26 de março, sob o lema "o regresso da 'Primavera grega'

Bárbara Cruz
Varoufakis foi ministro do primeiro governo do Syriza em 2015© REUTERS/NEIL HALL

O economista e ex-ministro das Finanças grego Yanis Varoufakis lançou hoje uma campanha de financiamento para um futuro novo partido político na Grécia, criado sob o lema "o regresso da 'Primavera grega'".

A nova força política, que será apresentada a 26 de março na Grécia, está integrada no Movimento para a Democracia na Europa 2025 (DiEM 25), que Yanis Varoufakis lançou no início de 2016.

"Chegou o momento de lançar o DiEM 25 na Grécia (...) Vai juntar-se a nós?", escreveu o economista e autor na sua conta na rede social Twitter.

"É uma força política para trazer de volta o espírito da 'Primavera grega'", afirmou.

Depois do confronto com os credores internacionais da Grécia, a União Europeia (UE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI), como ministro da Finanças do primeiro governo do Syriza de Alexis Tsipras (janeiro e julho de 2015), Yanis Varoufakis criou o DiEM25, um movimento de esquerda pan-europeu que quer agir em prol da democracia e da transparência da UE e lutar contra o 'establishment' que governa a Europa.

Num comunicado divulgado hoje, Varoufakis convida os concidadãos a apoiarem financeiramente o futuro partido porque "ao contrário dos rivais do 'establishment', o DiEM25 rejeita qualquer financiamento proveniente de empresas e de instituições".

"Somos apenas responsáveis perante vocês e pelos princípios e ideais que partilhamos", frisou.

Na mesma nota informativa, Yanis Varoufakis indicou que entre os apoiantes do futuro partido estão a jornalista canadiana Naomi Klein, o intelectual norte-americano Noam Chomsky e o músico britânico Brian Eno.

Segundo o economista, o movimento DiEM25 tem dezenas de milhares de subscritores, especialmente na Alemanha e em França.

No passado dia 21 de janeiro, Yanis Varoufakis e Benoît Hamon, ex-candidato socialista à Presidência francesa, lançaram uma campanha com vista às eleições europeias de 2019, afirmando na altura que pretendiam constituir em toda a Europa listas que partilhassem um programa comum e que defendessem uma Europa em rutura com a austeridade.

As eleições legislativas na Grécia também estão previstas para 2019, no mês de setembro.