Autoridades desconhecem intenções de atentado à bomba em Toronto

Polícia canadiana desconhece os componentes do engenho explosivo utilizado no ataque desta sexta-feira, nem conhece as motivações

Patrícia Jesus
Ataque à bomba num restaurante indiano em Toronto, no Canadá, provocou pelo menos 15 feridos© REUTERS/Mark Blinch

As autoridades policiais canadianas não têm indicações que possam relacionar a detonação de um engenho explosivo de fabrico artesanal, num restaurante indiano na região de Toronto, com um ato "terrorista" ou um "crime de ódio".

"Não temos indicações que nos permitam afirmar que se tratou de um crime de ódio ou um qualquer ato terrorista", disse à Associated Press o sargento Matt Bertram, da polícia de Peel, arredores de Toronto, onde ocorreu a explosão que provocou pelo menos 15 feridos.

O mesmo responsável disse que dois suspeitos encapuzados entraram na quinta-feira no restaurante Bombay Bhel, onde fizeram espoletar um engenho explosivo de fabrico artesanal.

Um responsável hospitalar, Joe Korstanje, disse que três pessoas estão feridas com gravidade e que as restantes 12 vitimas apresentam ferimentos ligeiros.

O local continua isolado por um cordão policial.

"Não sabemos nada sobre esses indivíduos (atacantes)", disse Matt Bertram, acrescentando que ao entrarem no restaurante "atiraram o engenho" e fugiram.

As autoridades desconhecem ainda os componentes da bomba artesanal que foi utilizada no ataque que estão ainda a ser analisados.

Entretanto, a polícia difundiu através das redes sociais as imagens disponíveis dos atacantes encapuzados, captadas pelas câmaras de videovigilância, e apelou à colaboração dos moradores da zona na obtenção de informações sobre o atentado.

Poucas horas após a explosão, o consulado da Índia em Toronto disponibilizou uma linha telefónica de emergência para prestar assistência e fornecer as informações disponíveis sobre o incidente.