"A democracia é imperfeita. Pode ser lenta. Pode ser frustrante", lembra Obama

Depois de uma visita à Acrópole, o presidente dos Estados Unidos encerrou a visita à Grécia com um discurso no Centro Cultural da Fundação Stavros Niarchos.

Helena Tecedeiro
Obama visitou a Acrópole antes de discursar© REUTERS/Kevin Lamarque

"Vim aqui com toda a gratidão por tudo o que a Grécia - esse pequeno grande mundo - deu à humanidade ao longo dos tempos", afirmou Barack Obama no Centro Cultural da Fundação Stavros Niarchos. O presidente americano começou o seu último dia em Atenas com uma visita à Acrópole mas viu cancelado o discurso ao ar livre que tinha previsto.

Em vez disso foi dentro de portas que Obama lembrou como a democracia grega inspirou os Pais Fundadores dos Estados Unidos. Mas também admitiu que "a democracia é imperfeita. Pode ser lenta. Pode ser frustrante. Pode ser dura. Pode ser uma confusão".

Do passado para a atualidade, Obama lembrou no entanto que "eleições justas e livres" são essenciais, "porque os cidadãos devem poder escolher os seus líderes, mesmo que o seu candidato nem sempre ganhe".

Com a sombra da eleição do republicano Donald Trump a pairar sobre a sua última deslocação ao estrangeiro antes da tomada de posse do próximo presidente dos EUA, a 20 de janeiro, Obama sublinhou as diferenças com o seu sucessor, mas recordou que "a democracia americana é maior do que qualquer pessoa". E rematou: "Em todas as nossas nações serão sempre os cidadãos a decidir que tipo de país vamos ser".