Abalo de magnitude 7.0 na América Central. Alerta de tsunami levantado

O epicentro localizou-se a 154 quilómetros a sudoeste de Puerto Triunfo, em El Salvador, segundo os dados da agência geológica dos EUA. Alerta de tsunami chegou a ser emitido e populações foram aconselhadas a afastar-se da costa.

Um forte sismo abalou a América Central, com o epicentro localizado a uma profundidade de 10,3 quilómetros, a 154 quilómetros da costa de El Salvador, no Oceano Pacífico. O abalo, registado às 12.43 locais (18.43 em Lisboa), surge na mesma altura em que um furacão ameaça a costa das Caraíbas da Nicarágua e Costa Rica (onde o abalo também foi sentido).

O Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico alertou para o risco de tsunami, tal como o Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais (MARN) de El Salvador. Segundo a ministra Lina Pohl, uma onda de até três metros de altura poderá atingir a costa do país. Contudo, segundo o Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico, a onda não deveria ter mais do que um metro. Mais tarde, o mesmo centro levantou o alerta de tsunami, apesar de indicar que poderia haver uma pequena flutuação do nível do mar em algumas zonas costeiras.

Após o sismo, Proteção Civil de El Salvador avisou no Twitter para as populações se afastarem das zonas costeiras. "Por favor, as pessoas que estão na costa, afastem-se da costa, protejam-se e vão para um lugar seguro", indicou a ministra. Depois de levantado o alerta de tsunami, alertava-se ainda assim para a população não entrar no mar.

Para já, não há registo de danos provocados pelo sismo, inicialmente apontado como sendo de magnitude 7.2, mas entretanto revisto para 7.0.

Já foram também registadas pelo menos cinco réplicas, segundo o Twitter do MARN, que avisa foram registadas apenas pequenas variações no nível normal do mar.

Já esta quinta-feira, o furacão Otto, de categoria 2, atingiu terra na Nicarágua, tendo milhares de pessoas sido retiradas das suas casas e colocadas em abrigos. O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, declarou o estado de emergência por causa do furacão e do sismo. O Otto deverá atravessar a Nicarágua e a Costa Rica, seguindo para o Pacífico.

"Estávamos a servir o almoço aos deputados quando começou o sismo e sentimos que foi muito forte", disse Jacqueline Najarro, uma funcionária do Congresso, em San Salvador, citada pela Reuters. "Ficámos com medo", acrescentou.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Islamofobia e cristianofobia

1. Não há dúvida de que a visita do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos de 3 a 5 deste mês constituiu uma visita para a história, como aqui procurei mostrar na semana passada. O próprio Francisco caracterizou a sua viagem como "uma nova página no diálogo entre cristianismo e islão". É preciso ler e estudar o "Documento sobre a fraternidade humana", então assinado por ele e pelo grande imã de Al-Azhar. Também foi a primeira vez que um Papa celebrou missa para 150 mil cristãos na Península Arábica, berço do islão, num espaço público.

Premium

Adriano Moreira

Uma ameaça à cidadania

A conquista ocidental, que com ela procurou ocidentalizar o mundo em que agora crescem os emergentes que parecem desenhar-lhe o outono, do modelo democrático-liberal, no qual a cidadania implica o dever de votar, escolhendo entre propostas claras a que lhe parece mais adequada para servir o interesse comum, nacional e internacional, tem sofrido fragilidades que vão para além da reforma do sistema porque vão no sentido de o substituir. Não há muitas décadas, a última foi a da lembrança que deixou rasto na Segunda Guerra Mundial, pelo que a ameaça regressa a várias latitudes.