Alerta terrorista obriga a reforço de segurança no aeroporto de Amesterdão

Forças militares estão a fazer inspeções no local. Autoridades dizem que medidas têm "caráter preventivo"

Um alerta de terrorismo obrigou hoje ao reforço das medidas de segurança no aeroporto internacional de Schipol, perto de Amesterdão, num dos fins de semana com maior trafego aéreo do verão, segundo os meios de comunicação holandeses.

A cadeia holandesa NOS sugere que pode tratar-se de um aviso por ameaça terrorista, enquanto outros meios de comunicação, como o jornal "De Telegraaf", dizem que não é clara a natureza da comunicação e que as medidas têm um caráter preventivo.

Forças militares estão controlar a chegada de veículos ao aeródromo e a realizar inspeções minuciosas a alguns deles, contaram à NOS algumas testemunhas no local.

A Câmara de Haarleemmermeer, cidade onde está localizado o aeroporto, e o coordenador nacional de terrorismo e segurança confirmaram a decisão de reforçar as medidas de segurança, mas não especificaram que o tipo de aviso que receberam.

Um porta-voz do coordenador nacional disse hoje ao "De Telegraaf" que não pode dar detalhes sobre a natureza do aviso, assegurando que as medidas têm um caráter "preventivo".

A Holanda está em risco elevado de alerta de atentado terrorista desde 2013.

Além dos controles sobre os veículos e o reforço das patrulhas no aeroporto e arredores, foram tomadas outras medidas "invisíveis", segundo a NOS.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".