Aécio Neves afastado do Senado e proibido de sair de casa à noite

Advogado afirma que o senador estuda o recurso

O Supremo Tribunal Federal decidiu afastar Aécio Neves do exercício das suas funções no Senado e colocá-lo em regime de recolhimento noturno obrigatório. Além disso, o candidato presidencial derrotado por Dilma Rousseff (e pelo seu candidato a vice-presidente Michel Temer) em 2014 tem também de entregar o passaporte e está proibido de entrar em contacto com qualquer outro investigado pelo conjunto de factos revelados na delação da empresa JBS - entre os quais, o presidente da República Michel Temer.

O senador é acusado desde maio de corrupção passiva e obstrução à justiça após ter sido gravado pelo dono da JBS a pedir-lhe dois milhões de reais, entretanto transferidos para um primo e um auxiliar seus.

Aécio já se havia retirado da presidência formal do seu partido, o PSDB, na sequência do episódio, embora continue a intervir no dia-a-dia do partido.

O advogado de Aécio disse que a decisão será cumprida, logo após a notificação, mas que o senador estuda recorrer.

Em São Paulo

Ler mais

Exclusivos