Adolescentes detidas nos EUA por planearem a morte de nove pessoas

Cada uma das raparigas de 14 anos enfrenta doze acusações por conspiração de homicídio e sequestro.

O final da história poderia ter sido drástico, caso um professor não tivesse descoberto os documentos que as suas alunas adolescentes escondiam na mala: oito folhas de anotações que escondiam planos que levariam à morte de nove pessoas. As alunas de 14 anos da escola de Avon Park, na Florida, Estados Unidos da América, foram detidas na passada quarta-feira. De acordo com a BBC, ambas estão sob custódia policial e a aguardar o início do julgamento.

Depois de um professor reparar que as duas raparigas ficaram "histéricas" quando perceberam que tinham perdido uma pasta, todos os alarmes soaram. O docente daquela escola conta que uma delas propôs à outra mentir sobre o conteúdo do que lá se encontrava: "Se eles me ligarem ou o encontrarem, vou dizer que é uma brincadeira". E, mais tarde, viria a ser mesmo o próprio professor a encontrar a pasta.

Ao longo das folhas de anotações, numa pasta com a inscrição "Informações privadas. Não abrir. Projeto 11/9", as adolescentes planearam tudo ao mais pequeno detalhe: como obter armas, matar e, posteriormente, até como mover e descartar os corpos - queimando-os ou enterrando-os. À mão, escreveram uma lista de nomes, aqueles que seriam os seus alvos.

Ambas terão redigido também algumas normas de conduta para elas mesmas, para reduzirem as hipóteses de serem descobertas pelas autoridades - como não ter as unhas compridas ou os cabelos cobertos.

A ideia de alegar que o que continha a pasta era só "uma brincadeira" não convenceu as autoridades. Segundo Scott Dressel, porta-voz do Gabinete do Xerife do Condado de Highlands, "não se brinca com a ideia de matar pessoas", disse ao canal de notícias Fox47.

Cada uma delas enfrenta nove acusações de conspiração de assassinato e três de conspiração de sequestros.

Exclusivos

Premium

Betinho

"NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus há seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.