Adolescente morto enquanto jogava Pokémon Go

O rapaz de 18 anos foi baleado várias vezes enquanto procurava pokémons com o primo mais novo

Um adolescente foi morto enquanto jogava Pokémon Go na Guatemala. Jerson Lopez de Leon, de 18 anos, foi emboscado e baleado enquanto jogava com o primo Daniel Moises Picen, de 17 anos. Jerson morreu na hora e o primo está gravemente ferido.

Os dois estavam a andar na linha ferroviária à procura de Pokémons em Chiquimula, a quase 200 quilómetros da capital da Guatemala.

Este pode ser o primeiro caso de homicídio relacionado com o jogo que tem conquistado milhares de fãs em todo o mundo. A polícia local acredita que os atacantes se aproveitaram da aplicação, que tem serviços de localização, para saber onde os jovens estavam. No local foram encontradas mais de 20 cápsulas de balas, segundo o Independent.

Os motivos do ataque ainda não foram totalmente esclarecidos.

"Ele já estava na cama quando o primo lhe enviou uma mensagem para irem jogar", lamentou a mãe de Jerson Lopez de Leon.

Nos últimos dias, várias pessoas se colocaram em perigo enquanto jogavam Pokémon Go. Alguns caíram de penhascos, segundo o Independent, e outros utilizadores foram atraídos para emboscadas e assaltados.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.