Regresso ao Acordo de Paris? Tillerson e McMaster dizem que sim

Secretário de Estado e conselheiro do presidente abrem a porta a um entendimento, Casa Branca desmente mudança de posição

O secretário de Estado Rex Tillerson afirmou que o presidente dos Estados Unidos é favorável a permanecer no Acordo de Paris sobre alterações climáticas, caso se consiga "construir um conjunto de parâmetros que sejam justos". À CBS, o chefe da diplomacia declarou: "O presidente disse estar aberto a encontrar as condições em que podemos permanecer comprometidos com as outras partes, sobre o que todos concordamos ser um tema desafiante."

Embora não sugira a permanência no Acordo de Paris, também o conselheiro de segurança nacional do presidente, H.R. McMaster, foi bastante claro sobre as intenções do líder norte-americano, em declarações à ABC: "Ele deixou a porta aberta para podermos voltar a entrar mais tarde, caso haja um acordo melhor para os Estados Unidos."

Donald Trump anunciou em junho que os Estados Unidos iriam abandonar o Acordo de Paris, assinado em 2015. O pacto de 188 países estabelece medidas para a redução das emissões de dióxido de carbono, responsáveis pelo aumento global das temperaturas e, em consequência, das alterações climáticas.

Horas antes de Tillerson e de McMaster terem feito coro pelo diálogo, a assessora de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, reiterou que os Estados Unidos mantêm a mesma posição, ou seja, o abandono do Acordo: "Não houve mudança na posição dos Estados Unidos sobre o Acordo de Paris. Como o presidente deixou bem claro, os Estados Unidos vão retirar-se, a menos que possamos voltar a entrar em termos que sejam mais favoráveis ao nosso país."

Esta sucessão de declarações com tonalidades distintas deu-se após o comissário europeu para a Energia e Alterações Climáticas, Miguel Arias Cañete, ter afirmado que os Estados Unidos tinham mostrado interesse em rever os termos do acordo. "É uma mensagem bem diferente da que ouvimos do presidente Trump no passado", afirmou o espanhol durante a reunião informal com ministros do Ambiente de mais de 30 países. Uma reunião informal organizada pelo Canadá, China e União Europeia e que decorreu em Montreal, Canadá

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...