Acidente perto de ilha paquistanesa provoca 13 mortos

Duas embarcações, que transportavam pelo menos 60 pessoas, colidiram no mar Arábico, a sul do Paquistão. Dezenas de pessoas estão desaparecidas

Mirza Nasir Baig, comissário adjunto da zona do distrito de Thatta, a este da capital do Paquistão, Carachi, revelou que mulheres e crianças figuram entre as vítimas na sequência do choque entre os dois barcos, segundo a France Press.

Cerca de duas dezenas de pessoas caíram ao mar e acabaram por ser salvas. O número de vítimas do naufrágio pode, no entanto, ser superior segundo outras fontes.

À agência Associated Press, um oficial da polícia paquistanesa aludiu a uma embarcação e vincou que morreram 14 pessoas.

Zulfiqar Ali referiu que mais de 30 pessoas estão desaparecidas e salientou que o barco com peregrinos, que se dirigiam para um templo na ilha, naufragou subitamente.

A agência Efe revelou que o naufrágio de uma embarcação com peregrinos provocou a morte de 15 pessoas, pelo menos, entre as quais três crianças, enquanto dezenas de outras se encontram ainda desaparecidas.

Mirza Nasir Baig disse desconhecer quantas pessoas viajavam no barco e, sem precisar o número de desaparecidos, admitiu que os passageiros da embarcação "poderiam ser um máximo de 100".

O responsável referiu que 35 pessoas foram transportadas para um hospital, com sintomas de asfixia, e reforçou que as equipas de resgate continuam a procurar sobreviventes nas áreas próximas à localidade de Bohara.

Os peregrinos dirigiam-se para uma ilha, onde se encontra o túmulo de um líder religioso sufi, Pir Pathai, para a celebração do seu aniversário, uma peregrinação que todos os anos atrai centenas de pessoas.

Ler mais