Pelo menos 4 mortos em colisão entre comboio e carro militar na Finlândia

Três das vítimas eram soldados

Pelo menos quatro pessoas morreram numa colisão entre um comboio e um veículo militar numa passagem de nível no sul da Finlândia, revelaram fontes policiais e militares.

O acidente, em Raseborg, a cerca de 85 quilómetros a sudeste de Helsínquia, fez igualmente diversos feridos, segundo a Associated Press (AP).

De acordo com a polícia, entre os quatro mortos está um passageiro que seguia no comboio. Uma fonte militar finlandesa afirmou que três vítimas mortais eram soldados.

"Hoje recebi uma notícia dolorosa: Três recrutas morreram num acidente em Raseborg", disse um general finlandês.

Segundo a agência de notícias FNB, citada pela AP, oito feridos foram transportados para hospitais em Roseborg e em Helsínquia.

O ministro da Defesa finlandês, Jussi Niinistro, numa mensagem na rede social Twitter, manifestou a sua tristeza e afirmou que o dia de hoje tinha começado "com noticias sombrias".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.