Abusou de criança e foi "condenado" a comprar cerveja ao pai da vítima

Violou uma menina de oito anos e a "multa" foi oferecer álcool ao pai dela

Um homem de 55 anos, antigo pastor da igreja evangélica no México, violou uma menina de oito anos e foi obrigado apenas a pagar duas caixas de cerveja ao pai da vítima, como compensação pela agressão cometida. O caso, que aconteceu em Santiago Quetzalapa, estado de Oaxaca, está a indignar as associações ativistas mexicanas e só depois de a comunicação social divulgar amplamente o episódio é que o agressor foi detido.

Em comunicado remetido ao jornal The Guardian, o procurador do estado mexicano de Oaxaca revelou que o indivíduo foi preso na sexta-feira sob a acusação de agressão sexual.

No México, o registo de condenações por crimes sexuais é reduzido, sobretudo em Oaxaca, onde vivem muitas comunidades indígenas que se regem apenas pelos seus "usos e costumes", plasmados num sistema popular de governação. A impunidade é normal e na maioria das vezes nenhuma queixa por agressão sexual chega a dar entrada na polícia.

"Muitos casos são resolvidos desta forma: com uma garrafa de álcool", disse ao jornal Graciela Zabaleta, diretora do Centro de Direitos Humanos Mahatma Gandhi, na cidade de Tuxtepec.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".