Abalo em Myanmar fez quatro mortos e danificou 185 templos de Bagan

Duas crianças estão entre as quatro vítimas mortais

As autoridades elevaram para quatro o número de mortos do terramoto de magnitude 6,8 que sacudiu, na quarta-feira, o centro do país, danificando 185 templos do célebre conjunto de Bagan, informa hoje a imprensa estatal.

O balanço, divulgado hoje pelo diário Global New Light of Myanmar, que cita fontes oficiais, indica que entre as quatro vítimas mortais figuram duas meninas, de 7 e 15 anos.

O diretor do departamento de Arqueologia, Aung Aung Kyaw, disse ao mesmo jornal que foram contabilizados, até ao final do dia de quarta-feira, danos em 185 templos de Bagan.

As autoridades trabalham para apresentar, no próximo ano, junto da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) a candidatura a Património da Humanidade do conjunto arqueológico de Bagan, que conta com mais de 3.000 estupas e templos, construídos entre os séculos X e XIV, numa extensão de aproximadamente 40 quilómetros quadrados.

Bagan fica a 30 quilómetros a norte da pequena cidade de Chauk, a população mais próxima do epicentro do sismo.