A que é que soa a paz? Ouça o fim da I Guerra Mundial

Imperial War Museum do Reino Unido tem no seu acervo registos visuais dos ruídos da guerra. Empresa londrina Coda to Coda reproduziu, a partir dessa espécie de sismogramas, o som da entrada em vigor do Armistício.

Assinado às 05.15, na floresta francesa de Compiègne, o Armistício que pôs fim à I Guerra Mundial só entraria em vigor às 11.00. Entretanto as armas continuaram sempre a disparar. O som tornara-se familiar. O conflito que começara a 28 de julho de 1914, com o assassínio um mês antes do herdeiro do império Austro-Húngaro, o arquiduque Francisco Fernando, prolongou-se durante quatro anos. Com 40 milhões de baixas - mortos e feridos - a registar. Mas a que soaria a paz?

Foi isso que agora recriou a empresa Coda to Coda, com base em registos visuais dos ruídos da guerra, minutos antes de o Armistício entrar em vigor e minutos depois de o Armistício entrar em vigor. Estes registos visuais do som da guerra foram captados pelos soldados dos Aliados com recurso a técnicas de rastreio sonoro para detetar a localização do inimigo. Assim, o sistema não gravava o som propriamente dito das armas, mas sim o ruído feito pelas mesmas num rolo fotográfico. Um método semelhante, por exemplo, ao usado por um sismógrafo para registar abalos terrestres em sismogramas.

Os registos visuais constam da coleção de discos gráficos denominada The End of War do Imperial War Museum do Reino Unido. O museu britânico pediu aos especialistas daquela empresa londrina que, partindo do registo fotográfico captado na frente americana, no rio Mosela, reproduzisse o som da entrada em vigor do Armistício. A peça completa, de três minutos, documenta o período entre as 10.58 e as 11.01. A interpretação do Armistício da Coda to Coda tem um minuto.

CLIQUE AQUI PARA OUVIR O ANTES E O DEPOIS DO ARMISTÍCIO:

"Este documento da Primeira Guerra dá-nos uma grande visão de quão intensa e caótica a barragem de tiros deve ter sido para quem estava na frente ocidental. Esperamos que a nossa interpretação áudio desta técnica de rastreio sonoro permita aos visitantes projetarem-se naquele momento da história e obterem uma compreensão de como o fim da Primeira Guerra Mundial pode ter soado", disse Will Worsley, diretor da Coda to Coda, citado pelo jornal britânico Daily Mail. No site da empresa é possível comprar a faixa sonora ou até mesmo enviá-la por e-mail como presente para alguém.

Os visitantes do Imperial War Museum, em Londres, podem ouvir a peça na íntegra. A instalação, que é parte da temporada de exposições intitulada Making a New World, destaca uma barra sonora na qual os visitantes podem colocar os cotovelos para experimentar tanto as vibrações como o som daquele momento. Sentir o antes e o depois do adeus às armas. O Daily Mail disponibilizou em vídeo uma montagem das imagens do rolo fotográfico com a interpretação sonora da Coda to Coda.

Os 100 anos do Armistício serão assinalados este domingo, 11 de novembro de 2018, em Paris, França, com um grande desfile militar, um almoço de líderes mundiais e um Fórum da Paz. O objetivo desde é discutir formas de cooperação multilateral para evitar novas guerras no século XXI. É esperada a presença de representantes de 60 governos e 30 organizações internacionais de mais de uma centena de países. O presidente francês, Emmanuel Macron, é o anfitrião e receberá homólogos como Marcelo Rebelo de Sousa de Portugal, Donald Trump dos EUA e Vladimir Putin da Rússia, entre muitos outros.

Ler mais

Exclusivos