A ponte "instantânea" que prometia ser mais segura

Construção colapsou cinco dias depois de ter sido montada. Vários carros estão ainda presos debaixo da estrutura

A ponte da Universidade Internacional da Florida (FIU, na sigla em inglês) foi construída de forma inovadora e prometia ser mais segura para peões, trabalhadores da construção e automobilistas. Colapsou, esta quinta-feira, cinco dias depois de ter sido montada no local. Ainda são desconhecidos os números do acidente: vítimas e feridos. Segundo, o senador Bill Nelson, seis a dez pessoas morreram.

A construção pretendia tornar segura, para os estudantes da maior universidade pública da Florida, a travessia da estrada entre a universidade e a cidade de Sweetwater. Foi totalmente montada na manhã do passado sábado, dia 10, e recebeu a alcunha de ponte "instantânea". Há vídeos no Twitter que mostram a rapidez com que as várias partes da ponte foram unidas no local.

As diferentes partes do tabuleiro da ponte foram construídas ao lado da estrada e depois colocadas nos locais onde era suposto ficarem. Tudo isto demorou meses a construir, mas a união das várias partes ficou feita numa manhã. A obra custou 14,2 milhões de dólares (11,3 milhões de euros), parte de um investimento de 19,4 milhões para construção de infraestruturas no local, do Departamento de Transportes, do governo americano.

Era para estar pronta em 2019 por isso, apesar de estar totalmente montada, ainda não estava circulável. Ia servir uma população de 4000 estudantes, estava desenhada para sobreviver a um furação de nível 5 e aguentar pelo menos 100 anos, segundo os planos de construção. Até que inesperadamente as suas 950 toneladas desabaram, quando um número ainda indeterminado de carros estava a passar por baixo da obra.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.