Instagram criticado por não ter retirado fotografia de rapariga morta

"I'm sorry, Bianca." Matou-a e partilhou uma foto do corpo no Instagram o que levou à sua ampla divulgação e motivou duras críticas às empresas de redes sociais. Quando a polícia encontrou o suspeito, este deitou-se numa lona verde que cobria o corpo de Bianca, e terá tirado uma selfie.

Uma adolescente de 17 anos foi morta com brutalidade e o seu alegado assassino partilhou uma imagem do corpo ensanguentado no Instagram, levando à partilha em muitas contas desta rede social e noutras como a Discord e 4chan.

Bianca Devins, de Utica, Nova Iorque, foi brutalmente assassinada no domingo, noticiou o jornal britânico The Guardian. A polícia suspeita que a jovem foi morta por Brandon Clark, 21 anos, depois dos dois, que se conheceram através do Instagram, terem ido juntos a um concerto. A morte terá ocorrido no carro do rapaz e, alegadamente, quando a polícia encontrou Brandon, este deitou-se numa lona verde que cobria o corpo de Bianca, e terá tirado uma selfie.

As autoridades confirmaram a acusação ao jovem, num post partilhado no Facebook, onde juntaram uma declaração da família de Bianca.

Segundo o site BuzzFeed News, Brandon partilhou ainda no domingo uma foto do corpo ensanguentado de Bianca, com uma legenda: "I'm sorry, Bianca." ("Peço desculpa, Bianca.")

Esta publicação e a sua ampla divulgação motivou duras críticas, uma vez mais, às empresas de redes sociais. Utilizadores de Discord e 4chan telefonaram para a polícia a denunciar as partilhas das imagens do corpo de Devins e dos próprios ferimentos de Clark. As autoridades confirmaram então a autenticidade das imagens e que estavam em contacto com as empresas para descobrir como essas imagens poderiam ser partilhadas.

Numa rede social que rapidamente censura qualquer parte exposta de corpos femininos e masculinos que seja considerada obscena (nomeadamente, mamas e genitais), o post de Brandon permaneceu visível várias horas, até a conta do suspeito ser finalmente removida. Durante aquelas horas a publicação foi partilhada por centenas de contas, com a hashtag #ripbianca.

O Instagram impediu que a foto fosse partilhada novamente, mas, de acordo com a Rolling Stone, os utilizadores continuaram a enviar a foto se fossem seguidores da conta de Devins e, até segunda-feira à noite, a foto ainda estava a ser carregada e marcada na conta de Devins, com a referida hashtag.

Segundo o Guardian, outros utilizadores também relataram no Twitter que o relato da imagem para o Instagram não resultou na remoção da foto.

Exclusivos