Idai: Governo e militares "orgulhosos" com resultado da missão a Moçambique

O Governo e os militares que chegaram hoje de uma missão de apoio a Moçambique, após a passagem do ciclone Idai, mostraram-se orgulhosos com o trabalho prestado na Beira, que permitiu distribuir alimentos e água à população.

Pelas 11:45, o avião que transportava 41 elementos da Força Aérea, Marinha e Exército aterrou no aeroporto militar de Figo Maduro, em Lisboa, após uma missão de nove dias na Beira, que teve como principais objetivos a distribuição de alimentos e água potável e o auxílio às operações de busca e salvamento.

Em Moçambique vai ainda ficar uma equipa de seis militares a prestar apoio, sobretudo, ao consulado português, assegurando a capacidade de comunicações satélites e a purificação da água para as populações.

"Eu sei que este é o momento em que estão ansiosos por chegar às vossas casas e às vossas famílias, mas eu não poderia deixar de vir aqui, em representação do estado português, deixar-vos as nossas palavras de reconhecimento e de orgulho pela missão que prestaram em Moçambique", disse a secretária de Estado da Defesa Nacional, Ana Santos Pinto, durante a cerimónia de receção dos militares portugueses.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG