Entrou em restaurante e disparou: matou quatro pessoas

Polícia divulgou imagem do homem de 29 anos, que utilizou um fuzil de assalto. Suspeito está em fuga

A polícia de Nashville, no Tennessee, informou, através do Twitter, que um homem atacou os clientes de uma casa de waffles em Nashville, no Tennessee. Matou quatro pessoas (uma delas morreu no hospital) e feriu outras sete, segundo informações da polícia. O tiroteio aconteceu às 3h25 locais (9h25 em Portugal) e o homem fugiu a pé.

Três das vítimas foram transportadas para o Vanderbilt University Medical Center: uma delas morreu no hospital, enquanto outra está em estado crítico. A terceira, também em estado crítico, está estável, de acordo com Jennifer Wetzel, porta-voz do hospital.

Duas outras pessoas foram levadas para o Southern Hills Medical Center, e apresentavam apenas ferimentos ligeiros.

Segundo a polícia, o homem usou um fuzil de assalto. Testemunhas citadas pelo jornal The Tennessean, descrevem que o suspeito chegou de carro e disparou pela primeira vez quando ainda estava no estacionamento. Os disparos atingiram dois homens e partiram a janela frontal do restaurante. Depois, o homem terá entrado e, sem dizer nada, começou a atirar nas pessoas que se encontravam no interior da "Waffle House".

Oito pessoas foram hospitalizadas após o tiroteio, seis delas com ferimentos de balas. As autoridades acreditam que o número de vítimas não foi maior porque um "herói" de 29 anos interveio e, após uma luta com o suspeito, conseguiu retirar-lhe a arma. Foi então que o atirador fugiu.

As autoridades divulgaram uma fotografia do suspeito que terá deixado o veículo que conduzia, e que estava registado nem seu nome, junto ao local do tiroteio. O atirador será Travis Reinking, de 29, anos. Entretanto, a polícia informou queReinking está a ser procurado por homicídio.

A polícia pede a quem o reconheça que contacte as autoridades "imediatamente".

Travis Reinking, de 29 anos, já é conhecido da polícia: vive num bloco de apartamentos próximo do local onde ocorreu o ataque. Entretanto, o FBI já esteve no local do tiroteio.

Um homem que se suspeita tratar-se do atirador foi visto pela última vez muito perto da "Waffle House": vestia calças pretas e estava sem camisa, de acordo com a polícia.

Chuck Cordero, que tinha acabado de chegar ao estabelecimento quando o tiroteio começou, revelou que o homem apenas disparou a arma, sem proferir qualquer palavra e que foi um "herói" anónimo quem acabou por evitar que a tragédia fosse maior.

"Ele realmente salvou algumas pessoas. Tenho certeza de que o fez", disse Cordero. "Se [o suspeito] tivesse tido a oportunidade de recarregar a arma, havia muito mais pessoas naquele restaurante", revelou.

O autarca da cidade, David Briley, já emitiu um comunicado onde considerou que este domingo foi "um dia trágico", como são todos os dias em que "as pessoas perdem a vida às mãos de um atirador".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG