Homem morre depois de ser sugado por máquina de ressonância magnética

A autópsia revelou que os pulmões do jovem colapsaram

Rajesh Maru, um homem de 32 anos que se deslocou a um hospital da Índia para visitar um familiar, acabou por morrer, este sábado, depois de ter sido sugado por uma máquina de ressonância magnética, uma vez que transportava uma botija de oxigénio de metal. Um médico e um assistente operacional foram detidos pelas autoridades indianas acusados de negligência grosseira.

De acordo com o Independent, a família da vítima contou que um membro da equipa do BYL Nair Charitable Hospital, em Mumbai, garantiu que a máquina estava desligada, o que não correspondia à verdade. O jovem acabaria por ser sugado pela imensa força magnética da máquina: ficou com a mão presa e a botija sofreu uma fuga de oxigénio.

A equipa do hospital reagiu rapidamente para retirar Maru e este foi imediatamente assistido, mas acabou por morrer em apenas dez minutos. A autópsia indicou que morreu devido a um colapso dos pulmões.

"Morreu devido à quantidade excessiva de oxigénio", disse um médico forense, citado pelo jornal The Indian Express.

Os familiares de Rajesh Maru acusam o hospital de negligência e afirmam que foi um dos assistentes operacionais do hospital que pediu ao jovem para transportar a botija de oxigénio e que um outro terá confirmado que a máquina estava desligada e que não havia perigo.

"Quando lhe dissemos que as botijas não são permitidas no interior destas salas, ele disse que não havia problema e que a máquina estava desligada", contou Harish Solanki, familiar da vítima.

A família vai receber uma indeminização de 6630 euros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG