Holanda vs. Turquia: Nato pede "respeito, calma e cautela"

Jens Stoltenberg lembrou aos dois países que há "interesses" comuns e "ameaças" externas

O secretário-geral da Nato apelou hoje ao respeito mútuo entre a Holanda e a Turquia. À margem da apresentação do relatório anual de balanço da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg lembrou aos dois países que há "interesses" comuns e "ameaças" externas que não são compatíveis com o clima crispado e com divisões internas.

"É importante que nos foquemos naquilo que nos une - os desafios comuns, as ameaças -, e como a Nato se está a adaptar e que não nos dispersemos com questões que, ocasionalmente, nos dividem", disse.

Sem nunca mencionar as acusações que o presidente turco dirigiu aos holandeses, classificando-os de "nazis", Jens Stoltenberg afirmou que a falta de respeito não é compatível com a democracia ocidental.

"O debate robusto está no coração da nossa democracia, mas o mesmo acontece em relação ao respeito mútuo", afirmou Stoltenberg, quando questionado sobre o clima crispado do fim de semana os dois países membros da Nato.

"A presença da Nato na Turquia é boa para a Turquia, mas também é boa para a Europa e para o resto da Aliança. Trabalhamos com eles para abordarmos a ameaça e os desafios, a violência e os tumultos que vemos na Síria e no Iraque. É do nosso interesse que trabalhemos juntos. E isso é exatamente o que devemos fazer ainda mais com a Turquia, no combate ao Estado Islâmico", disse Soltenberg, apelando a uma "abordagem cautelosa" para resolver a conflito diplomático.

"Apelo a todos os aliados para demonstrarem respeito mútuo, para se acalmarem e serem cautelosos na abordagem e contribuírem para o desanuviar das tensões difusas e para o desanuviar da situação", apelou Jens Stoltenberg.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG