Hillary Clinton: a "candidata ET" promete abrir ficheiros secretos

Jimmy Carter avistou uma "luz redonda" nos céus da Geórgia e Reagan terá trocado a representação pela política por sugestão de um alien. A relação entre presidentes e OVNI é antiga. A ex-primeira-dama quer revelar toda a verdade

Se pensarmos que 36% dos americanos admitem acreditar em OVNI - segundo um estudo realizado pela Kelton Research em 2014 a pedido da National Geographic - , não é de descurar o apoio dos crentes na vida extraterrestre a Hillary Clinton na corrida presidencial. Tudo porque no programa Jimmy Kimmel Live, a hiperfavorita à nomeação democrata para as eleições de 8 de novembro nos EUA prometeu abrir os ficheiros secretos do governo sobre a existência de objetos voadores não identificados. Uma promessa que lhe valeu a alcunha de "candidata ET" e notícias em meios de comunicação tão insuspeitos como The New York Times, Boston Globe ou o londrino The Times.

Terrorismo, imigração, reforma da saúde, foram todos temas desta campanha presidencial. Mas Hillary Clinton decidiu trazer mais um assunto para o debate: os OVNI. Afirmando-se empenhada em acabar com qualquer ameaça à segurança dos EUA, a ex-primeira-dama, que ainda disputa com Bernie Sanders a nomeação democrata, garantiu que se chegar à Casa Branca irá desclassificar a informação sobre a Área 51, a antiga base da Força Aérea americana no Nevada onde muitos americanos - e não só - acreditam que o governo dos EUA guarda informações secretas sobre OVNI e ET.

Um dos incidentes mais famosos é o de Roswell, cidade do Novo México onde em 1947 caiu o que o governo diz ser um balão meteorológico, mas que os ovnilogistas acreditam ser uma nave espacial, cujos cadáveres dos ocupantes alienígenas teriam sido recuperados e escondidos pelos militares. Na altura, o presidente Harry Truman garantiu que o único sítio onde viu OVNI foi "nos jornais".

Numa entrevista ao Conway Daily Sun, um jornal do New Hampshire, em abril, Hillary já abordara a questão da vida extraterrestre. Questionada sobre se acredita em OVNI, a ex-secretária de Estado respondeu: "Não sei. Quero saber o que revelam as informações. Há demasiadas histórias por aí que não podem ter sido simplesmente inventadas."

A abordagem séria e as respostas bem documentadas de Hillary, que em criança se candidatou à NASA para ser astronauta (a agência rejeitou-a: não aceitava mulheres na altura), contrastam com a atitude de Barack Obama. O atual presidente sempre brincou com o assunto. Numa visita a Roswell, garantiu a rir a quem lhe perguntava sobre os OVNI: "Se vos contar, vou ter de vos matar!" Numa entrevista à revista GQ , esclareceu no entanto que "as informações secretas que tenho não são tão excitantes quanto vocês imaginam". E em 2013, Obama ordenou a desclassificação de 60 documentos dos anos 1960 e 1970 sobre Área 51.

Teorias da conspiração

O assunto, claro, presta-se a teorias da conspiração. E os presidentes dos EUA estão ligados a várias. Como a que garante que cada novo inquilino da Casa Branca recebe do antecessor um livro com informações sobre a existência de extraterrestres. E até a mui séria NASA alargou as buscas a outros sistemas solares, mundos emergentes e vida extraterrestre. Ellen Stofan, a cientista principal da agência espacial americana, foi ainda mais longe, mostrando-se convencida de que "indícios fortes" de vida fora do nosso planeta vão ser encontrados na próxima década.

No livro The Presidents and UFOs: a Secret History from FDR to Obama (Os Presidentes e os OVNI: Uma História Secreta de FDR a Obama), o autor, Larry Holcombe, garante que tanto Ronald Reagan como Jimmy Carter tiveram encontros com extraterrestres. O primeiro terá mesmo enveredado pela política por sugestão de um alien. As atrizes Lucille Ball e Shirley Temple contaram ao autor como Reagan lhes contou durante uma festa ter acabado de ter um encontro com ET, com um OVNI a bloquear-lhe o caminho. Terá sido durante esse encontro que um extraterrestre veio até ao carro do ator para lhe dizer: "Deixa a representação e dedica-te à política." Mais tarde, já governador da Califórnia, o futuro presidente (de 1981 a 1989) terá avistado uma luz pela janela do avião privado, dado a ordem ao piloto para a seguir, mas esta desapareceu no céu.

Se estas palavras de Reagan só nos chegam através de outras pessoas, no caso do seu antecessor na presidência, Jimmy Carter, foi o próprio a confessar, em 2014, no programa televisivo Larry King Live como um dia avistou uma estranha luz no céu da sua Geórgia natal, em 1969. "Estava à porta do refeitório da escola antes do pôr do Sol. Começava a escurecer e íamos jantar. De repente eu e mais 25 homens vimos uma estranha luz a vir na nossa direção, uma luz redonda." E acrescentou: "Aproximou-se cada vez mais e por cima dos pinheiros parou. Começou a mudar de cor, de azul para vermelho, para branco. Ficou ali uns momentos. Estávamos todos espantados. Não sabíamos o que era aquilo. E de repente desapareceu para ocidente."

Apesar desta experiência, Carter, que foi presidente entre 1977 e 1981, mantém o ceticismo em relação à existência de extraterrestres. No mesmo programa, o ex-presidente e Nobel da Paz 2002 garantia: "Nunca achei e continuo a não achar possível que criaturas vindas de Marte nos visitem e depois voltem para casa." Cético ou não, o jornalista e autor do livro UFOs: Generals, Pilots and Government Officials Go on the Records, Leslie Kean, garantiu ao site Mashable que Carter em 1977 pediu à NASA para investigar a existência de OVNI. Mas a agência espacial recusou o pedido do chefe do Estado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG