Hillary: "A última coisa de que precisamos é líderes que gerem mais medo"

"Os Estados Unidos não entrarão em pânico, não construiremos muros nem torturaremos", disse Clinton

A pré-candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton criticou, na terça-feira, os republicanos Donald Trump e Ted Cruz pelas suas mensagens após os atentados em Bruxelas que mataram pelo menos 31 pessoas e feriram mais de 200. "A última coisa de que precisamos é líderes que gerem mais medo", alertou Clinton em Seattle.

"Na era do terrorismo, os Estados Unidos não entrarão em pânico, não construiremos muros nem torturaremos. O que Trump e Cruz propõem não é apenas erróneo, é perigoso", sublinhou a ex-secretária de Estado.

O magnata nova-iorquino Donal Trump disse, entre outras coisas, que os ataques em Bruxelas o fizeram reforçar a sua postura de recorrer a "mais do que afogamento simulado" perante casos de terrorismo.

Já o senador do Texas Ted Cruz apelou ao "patrulhamento de bairros muçulmanos" para prevenir futuros ataques.

"É hora de os Estados Unidos liderarem e não serem cobardes", afirmou Clinton, após agradecer o apoio dos eleitores do Arizona, onde venceu o senador Bernie Sanders nas primárias de terça-feira do Partido Democrata.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG