Hikmat Hajiyev: "A Arménia é o único país mono-étnico no mundo"

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Azerbaijão reafirma que os azeris jamais abdicarão da sua integridade territorial. Para Hikmat Hajiyev, a Arménia é culpada por uma limpeza étnica e terá que retirar-se dos territórios ocupados.

Quantos azeris morreram durante este ano na linha de contacto com o Nagorno-Karabakh (NK)?

Não tenho possibilidade de lhe dar um número exato. A Arménia, através do uso da força, ocupou terras do Azerbaijão e levou a cabo uma clara limpeza étnica contra um milhão de azeris. Lamentamos que, em resultado dessa ocupação e da presença ilegal de forças militares, todos os dias haja trocas de fogo e consequentemente perda de vidas humanas. A primeira coisa a fazer é a Arménia retirar as suas forças dos territórios que pertencem ao Azerbaijão.

Não seria mais fácil encontrar uma solução se o NK estivesse presente na mesa das negociações?

Primeiro é preciso que a Arménia acabe com a ocupação. Que país aceitaria que territórios seus fossem ocupados por outro através do uso da força? O Conselho de Segurança da ONU já adotou quatro resoluções e todas apelam à retirada total e incondicional das forças arménias. O Azerbaijão não tem qualquer problema em dialogar com os cidadãos do NK, mas, para que isso possa acontecer, é preciso que as forças militares saiam dos territórios ocupados e seja permitido o regresso da comunidade azeri às suas terras.

Existe alguma possibilidade de o Azerbaijão vir a reconhecer a independência do NK?

De forma alguma. As fronteiras dos estados internacionalmente reconhecidas não podem ser alteradas pela força. A Arménia tem que compreender que este comportamento feudalista não é aceitável no século XXI. Ocupam os territórios de outro país, levam a cabo uma limpeza étnica, destroem as propriedades e depois falam em direito à autodeterminação? Se as forças arménia abandonarem os territórios ocupados, o Azerbaijão estará disponível para conceder um elevado nível de autonomia ao NK dentro das fronteiras do Azerbaijão.

Na Arménia diz-se que o discurso de ódio por parte do Azerbaijão é uma constante. Como comenta?

Aconselho-o a dar uma vista de olhos nos manuais escolares arménios e irá ver o nível de xenofobia e de ódio. A Arménia é o único país mono-étnico no mundo, porque foi levada a cabo uma limpeza étnica contra as minorias, incluindo 300 mil azeris dos territórios arménios. Há dois anos, o presidente arménio afirmou que os arménios e os azeris são etnicamente incompatíveis. Esta é uma afirmação racista.

O Azerbaijão têm a intenção de tomar o controlo do NK nem que seja através da guerra?

Acreditamos que ainda não se esgotaram as vias de solução pacíficas para o conflito. Mas tal, como todos os países, o Azerbaijão tem o direito a defender-se.

No Nagorno-Karabakh

O jornalista viajou a convite da European Friends of Armenia, uma ONG em Bruxelas

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG