Hackers iranianos tentaram piratear campanha de candidato às presidenciais dos EUA

Microsoft detetou 2700 tentativas de entrar em contas de e-mail. Ataques não foram bem sucedidos.

A revelação foi feita pela Microsoft e dá conta de como um grupo de hackers ligados ao governo iraniano tentou piratear a campanha de um candidato às presidenciais nos EUA que se disputam em 2020. A empresa não revelou quais dos candidatos esteve na mira dos hackers mas disse que estes não conseguiram entrar nas contas e nos e-mails confidenciais do candidato.

Segundo a Forbes, o grupo de piratas informáticos é chamado pela Microsoft de "Phosphorus" e tentou durante um período de 30 dias - entre agosto e setembro - entrar em 241 contas de email da Microsoft ligadas ao candidato. No total, foram realizadas 2700 tentativas falhadas.

Os hackers ligados ao Irão terão também atacado atuais e ex-funcionários do governo dos EUA, jornalistas que cobrem política mundial e iranianos importantes que vivem fora do Irão, revelou também a Microsoft.

Exclusivos