Gabriel Garcia Márques com estátua em tamanho natural

No ano em que se assinalam os 50 anos da publicação de Cem Anos de Solidão e para assinalar o acordo de paz entre a Colômbia e as FARC, 'Gabo' ganha "escultura viva" na capital cubana.

Uma escultura de bronze em tamanho real Gabriel García Márquez foi inaugurada hoje em Havana, numa homenagem ao escritor colombiano e a Cuba, pelo apoio aos acordos de paz com os rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

"Queremos homenagear 'Gabo', que está tão intimamente ligado a Havana, ao Caribe e Cuba", disse o embaixador da Colômbia em Cuba, Gustavo Bell, à agência noticiosa AFP, usando o diminutivo pelo qual era conhecido o Prémio Nobel da Literatura de 1982.

Bell adiantou que a estátua "é um tributo, uma demonstração de gratidão do povo colombiano ao povo cubano por acompanhar no processo de paz".

Havana acolheu durante quatro anos as conversações de paz entre o Governo de Bogotá e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

García Márquez, que morreu em 2014, era amigo pessoal do falecido líder cubano Fidel Castro e viveu em Havana por um período na década de 1980.

A estátua tem 1,80 metros de altura e é uma "escultura viva", apresentando García Márquez a descer uma escada, descreve a AFP.

A estátua é de autoria do escultor cubano José Villa Soberon, que tem outras obras na cidade, também em tamanho real, nomeadamente o Beatle John Lennon e a Madre Teresa de Calcutá.

Este ano também celebra-se o 50.º aniversário da publicação do romance Cem Anos de Solidão.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG