Furacão Irma avança para a costa sudoeste da Florida

Pelo menos três mortes no estado da Florida. Tempestade atingiu em força o extremo sul da Florida com ventos de 215 km/h

O furacão Irma aproxima-se da costa sudoeste da Florida com ventos máximos de 215 quilómetros por hora, após ter atingido o extremo sul desse estado, informou hoje o Central Nacional de Furacões (NHC) norte-americano.

Segundo a trajetória prevista pelo NHC no último boletim que divulgou, o olho do furacão deve atingir "à tarde e à noite a costa oeste da península da Florida".

Prevê-se que na segunda-feira à tarde o furacão se desloque para o norte da Florida e sudoeste da Geórgia

Na Florida, o Irma já fez três mortos depois de ter deixado um rasto de destruição e pelo menos 27 mortos nas Caraíbas, um número que subiu, depois de terem sido anunciados mais dois mortos na parte holandesa da ilha de Saint-Martin (quatro no total neste território).

Nas ilhas francesas de Saint-Martin e Saint-Barthélemy, a tempestade deixou 10 mortos, nos territórios britânicos registaram-se seis mortos, nas ilhas Virgens norte-americanas quatro, em Porto Rico dois e um em Barbuda.

Rezem por nós", pediu o governador do estado da Florida, Rick Scott, numa entrevista à ABC News citada pela agência Reuters.

O fotógrafo Mike Theiss mostra algumas consequências da chegada da tempestade.

O furacão de categoria 4, a segunda mais grave, encontra-se agora a 125 quilómetros de Naples, Florida.

Apesar de se prever o seu "enfraquecimento", a tempestade irá permanecer como "um furacão poderoso enquanto se move e atravessa a costa oeste da Florida".

O NHC pediu aos habitantes das zonas atingidas que não saiam à rua depois de ter passado o olho do furacão, dado que "os ventos perigosos vão voltar muito rapidamente".

A parte do furacão onde os ventos são mais fortes tocou a ponta sul do arquipélago das Keys quando eram 12:00 em Lisboa.

A CNN mostra o poder da natureza neste vídeo. E uma surpresa. Onde está a água? Irma fez recuar o mar na costa das Bahamas.

Além dos ventos fortes, as chuvas torrenciais podem deixar uma acumulação de água até 635 milímetros nas Keys e até 508 no sul da península.

A subida do nível do mar também pode alcançar 4,5 metros no extremo sudoeste da Florida.

No centro de Miami, os ventos fortes derrubaram uma grua, que caiu sobre um edifício em construção, sem que haja registo de feridos, de acordo com um responsável local citado pelo jornal The Washington Post.

Ontem, o governador deste estado norte-americano, Rick Scott, voltou aos ecrãs de televisão para um último alerta. "Se receberam ordens de evacuação, saiam agora. Não é esta noite. É agora. Assim que a tempestade chegar, as forças de segurança não vos podem salvar", disse, alertando para o risco de subida do nível das águas 4,5 metros acima do normal. "Pensem nisso, vai cobrir as vossas casas. Vocês não vão sobreviver."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG