Filha de Muhammad Ali infiltrou-se numa prisão americana

Falsas acusações de violência doméstica e intimidação levaram a filha do pugilista ao estabelecimento prisional no Indiana

Maryum Ali, filha mais velha do lendário pugilista Muhammad Ali, passou 60 dias infiltrada na prisão do condado de Buckley, no estado americano do Indiana.

Denunciar as falhas do sistema prisional foi o objetivo da sua participação no programa da A&E, rede de televisão por cabo americana, 60 days in.

Maryum, 48 anos, que trabalha como assistente social, criticou sobretudo as refeições que são servidas aos reclusos. "Nos primeiros dias, achei a comida absolutamente horrível. Fiquei com prisão de ventre durante duas semanas", comenta a filha do pugilista, no programa de televisão.

De acordo com os dados divulgados no site do estabelecimento prisional, por ano são distribuídas quase um milhão e meio de refeições, que individualmente custam pouco mais de um dólar. "Havia sempre alguma forma de batata envolvida", conta a assistente social.

Maryum foi (falsamente) acusada de violência doméstica e intimidação para garantir o seu lugar numa cela que explicou cheirar fortemente a urina. A mulher diz-se grata pela experiência, mas que não a repetiria.

O 60 days in leva, em cada episódio, sete inocentes à prisão para que se realcem publicamente os problemas do sistema, reporta o Business Insider.

Exclusivos