Feminismo é a palavra do ano nos Estados Unidos

O termo foi o mais procurado nos motores de busca em 2017. Marcha das mulheres contra Trump e denúncias de abusos sexuais em Hollywood justificam interesse no tema

O dicionário norte-americano Merriam-Webster escolheu "feminismo" como a palavra do ano 2017. Segundo a editora, citada pela BBC, o número de pessoas que pesquisou o termo na Internet cresceu 70 por cento, em comparação com o ano anterior.

O interesse pela palavra aumentou também devido às marchas das mulheres contra Donald Trump, além da estreia de novas séries de TV e filmes subordinados ao tema, e ainda devido à publicação de histórias de assédio sexual contra mulheres, que se tornaram virais e deram origem à hashtag MeToo.

Ainda este mês, o termo voltou a estar no centro da polémica, depois de Kellyann Conway, conselheira da Casa Branca, ter dito que não se considerava uma "feminista" por não ser "anti-homens" nem "pró-aborto".

"O termo anda no ar", justificou Peter Sokolowski, editor da Merriam-Webster.

8947210