Espanha investiga alegado desvio de fundos pela família de presidente sírio

Polícia está a investigar o tio do presidente e ex-vice-presidente da Síria em Andaluzia

A justiça espanhola lançou uma grande operação no sul de Espanha para investigar o alegado desvio de fundos públicos e branqueamento de capitais pela família do presidente da Síria, Bachar al-Assad, revelou hoje a agência Efe.

A polícia está a investigar os bens de Rifaat al-Assad, tio do atual presidente sírio, na estação balnear de luxo de Puerto Banus (Andaluzia), na sequência de um inquérito iniciado em França.

Rifaat Al Assad foi vice-presidente da Síria quando governava o seu irmão Hafez Al Asad, pai do atual presidente, que o expulsou do país nos anos 80 do século passado por receio de que este organizasse um golpe de Estado.

A Efe afirma que "existem indícios" de que o presidente da altura entregou mais de 300 milhões de dólares dos cofres do Estado ao irmão, que se instalou em França e começou a comprar propriedades imobiliárias.

Os investigadores franceses estão convencidos de que uma parte importante do parque imobiliário de Rifaat Al Assad está neste momento em Marbelha (Espanha).

A justiça francesa acusou-o em 2016 de encobrimento o desvio de fundos públicos e branqueamento de capitais.

A cooperação judiciária no seio dos países da União Europeia permitiu detetar o património que tem em Espanha em seu nome e no de familiares seus.

Exclusivos

Premium

Flamengo-Grémio

Jesus transporta sonho da Champions para a Libertadores

O treinador português sempre disse que tinha o sonho de um dia conquistar a Liga dos Campeões. Tem agora a oportunidade de fazer história levando o Flamengo à final da Taça Libertadores para se poder coroar campeão da América do Sul. O Rio de Janeiro está em ebulição e uma vitória sobre o Grémio irá colocar o Mister no patamar de herói.