Espanha e França responsáveis pelas maiores capturas de atum na União Europeia

Em Portugal, foram capturadas 431 toneladas de atum-rabilho (413 no Atlântico Nordeste e 18 no Atlântico Central Oriental), 1.812 toneladas de atum-gaiado, 183 toneladas de atum-albacora e 13 mil toneladas de peso vivo de atuns, bonitos e peixes-agulha.

Espanha (64%) e França (28%) são os Estados-membros da União Europeia (UE) que maior quantidade de atum capturaram em 2017, segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

Na UE, foram capturadas cerca de 435 mil toneladas de peso vivo de atum nas sete regiões sobre as quais há dados, representando cerca de 10% do total das capturas de espécies marinhas naquele ano.

A espécie mais capturada pela frota da UE foi o atum-gaiado (196 mil toneladas), seguindo-se o atum-albacora (118 mil toneladas).

O Eurostat salienta que as unidades populacionais de atum-rabilho - espécie muito apreciada e de grande valor comercial e cujos 'stocks' estão ameaçados - estão a recuperar com a introdução de limites à pesca, tendo sido reportadas capturas na ordem das 13 mil toneladas de peso vivo.

Foi nas águas do Oceano Índico Ocidental (cerca de 230 mil toneladas de peso vivo) onde ocorreu a maior pesca de atumk, seguindo-se a zona do Atlântico Central Oriental (129 mil toneladas de peso vivo).

Em Portugal, foram capturadas 431 toneladas de atum-rabilho (413 no Atlântico Nordeste e 18 no Atlântico Central Oriental), 1.812 toneladas de atum-gaiado, 183 toneladas de atum-albacora e 13 mil toneladas de peso vivo de atuns, bonitos e peixes-agulha.

Para além das mencionadas, há capturas de atum no Atlântico Sudoeste, Atlântico Sudeste, Atlântico Noroeste, Mediterrâneo e Mar Negro.

O gabinete estatístico europeu divulgou estes dados no âmbito do Dia Mundial do Atum, que se assinala hoje.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG