Eslováquia vai testar toda a população num único fim de semana

Operação estará a cargo das Forças Armadas e irá decorrer nas assembleias de voto.

As autoridades eslovacas aprovaram no domingo fazer testes rápidos à covid-19 a toda a população num fim de semana. Com 92 mortos e mais de 30 600 casos até agora, a Eslováquia será assim o primeiro país a testar a totalidade da população - cerca de 5,5 milhões de pessoas.

"A operação está nas mãos das Forças Armadas", anunciou o ministro da Defesa, Jaroslav Nad, no final de um conselho de ministros extraordinário em Bratislava.

O governante explicou que vão ser mobilizados oito mil efetivos até ao fim de semana de 31 de outubro e 1 de novembro. Nesses dois dias a população eslovaca está toda convocada para fazer o teste na assembleia de voto onde costuma votar. Serão cerca de 6000 assembleias de voto onde estarão equipas de militares, pessoal médicos e civil para recolher as provas e organizar o processo.

O primeiro-ministro Igor Matovic admitiu que para esta operação ser bem-sucedida, é preciso a adesão do máximo de pessoas. De tal forma que o governo está a estudar a hipótese de o teste ser obrigatório. "Ainda não temos resposta se será voluntário e sobre os incentivos e desincentivos para fazer o teste", afirmou Matovic.

No caso de o teste vir a ser obrigatório, isso obrigaria a uma reforma express da lei, enquanto que se for voluntário, o governo já ameaçou punir quem recusar fazer o teste, retirando-lhes alguns apoios sociais e benefícios fiscais.

Seguindo os conselhos dos pediatras, os menores de dez anos ficam isentos de fazer o teste.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG