Escocês retido no Dubai por tocar na anca de um homem

Jovem poderá ser condenado a três anos de prisão

Um escocês está a enfrentar a justiça dos Emirados Árabes Unidos por ter tocado na anca de um homem no Dubai. Jamie Harron, de 27 anos, foi presente a tribunal este domingo e terá de ficar na cidade até ao final do processo, correndo o risco de ser punido com uma pena de prisão de três anos.

Harron foi detido a 15 de julho por beber álcool e por indecência pública, após ter tocado na anca de um homem num bar. O escocês diz que apenas o fez para evitar que a bebida que tinha na mão entornasse, já que o bar estava cheio de pessoas aos empurrões.

O jovem esteve detido durante cinco dias numa prisão em al-Barsha e foi-lhe confiscado o passaporte, segundo a ONG Detained in Dubai, que ajuda "vítimas da injustiça nos Emirados Árabes Unidos", como se lê no site.

Harron trabalhava como eletricista no Afeganistão e tinha ido passar dois dias ao Dubai quando se deu o incidente. Deste então o jovem está impedido de sair da cidade e, como consequência, perdeu o emprego. Além disso, gastou mais de 33 mil euros em despesas legais.

O grupo Detained in Dubai esperava que Harron fosse detido de novo este fim de semana, já que o escocês faltou a uma audiência que foi adiada sem notificação, segundo o The Guardian. Ao invés, a justiça apenas reiterou que Harron não pode sair da cidade.

"Esperávamos que ele passasse algum tempo na prisão", disse Radha Stirling, chefe executiva do grupo Detained in Dubai.

"Ele está preocupado. Já está aqui há três meses", continuou Stirling. "Parece que isto não tem fim e ele está frustrado".

No seu site, o grupo Detained in Dubai explica que é muito importante respeitar os costumes e leis nos Emirados Árabes Unidos e que qualquer erro pode trazer graves consequências.

A ONG dá o exemplo de um casal de turistas britânico que foi detido durante mais de um mês por se beijar em público e consumir álcool. O casal argumentou que eram apenas amigos que se estavam a cumprimentar com um beijo na bochecha, mas não adiantou de nada. Foram ainda obrigados a pagar uma multa de 230 euros cada por consumirem álcool ilegalmente.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG