Encontro entre Trump e Kim Jong-un é um "vislumbre de esperança"

É "maravilhoso se conseguirmos uma distensão" tendo em conta a "tensão em torno da nuclearização da Coreia do Norte", disse a chanceler alemã

Angela Merkel considerou hoje que o anunciado encontro entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente norte-americano, Donald Trump, constitui um "vislumbre de esperança".

"Apercebemo-nos de que uma resposta internacional unânime, incluindo sanções, pode trazer um vislumbre de esperança", declarou Merkel numa conferência de imprensa em Munique, convidando cada uma a "prosseguir os esforços".

"Naturalmente será maravilhoso se conseguirmos uma distensão, porque esta tensão em torno da nuclearização da Coreia do Norte é para todos nós uma fonte de preocupação", adiantou a chancelar.

Na sequência de contactos entre as duas Coreias, Donald Trump aceitou a proposta de Kim Jong-un para um encontro sobre o programa nuclear norte-coreano, que pode realizar-se até ao final de maio, segundo anunciou na quinta-feira em Washington o enviado especial da Coreia do Sul a Pyongyang, Chung Eui-yong.

O local e a data exata do encontro não foram precisados.

Chung Eui-yong, conselheiro para a segurança da presidência sul-coreana, reuniu-se na segunda-feira com Kim-Jong-un, tendo revelado depois que Pyongyang aceitou suspender os ensaios nucleares e balísticos se houver conversações com os Estados Unidos sobre o programa nuclear.

Seul também anunciou uma cimeira entre as duas Coreias para o final de abril.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG