Empresa confirma avaria mas nega incêndio num ferry no mar Báltico

Segundo as autoridades lituanas teria havido uma explosão na sala das máquinas e um incêndio no navio, que tem 335 pessoas a bordo. Mas a empresa DFDS diz que foi só fumo e que "situação está sob controlo"

Um ferry que fazia a ligação entre a cidade de Kiel, na Alemanha, e o porto de Klaipeda, na Lituânia, com 335 pessoas a bordo estará com uma avaria no mar Báltico, mas a empresa que opera o navio, a DFDS, rejeita a tese avançada pelas autoridades lituanas de que havia um incêndio a bordo.

As primeiras indicações, dos militares da Lituânia, apontavam para a existência de um ferry a arder no mar Báltico depois de uma explosão na sala das máquinas. O ministro da Defesa do país indicou mais tarde que o incêndio já estava extinto. Mas a empresa disse que um problema a bordo do Regina Seaways causou fumo, que acionou o sistema de extinção de incêndios na sala das máquinas.

"A situação está sob controlo", indicaram à AP. À Reuters, um porta-voz confirmou apenas que o navio está sem energia e que terá que ser rebocado até ao porto.

O ferry enviou um pedido de ajuda eram 11.45 em Lisboa e os militares da Lituânia enviaram um helicóptero para o local, havendo outros dois de prevenção caso seja preciso ajuda.

Segundo indicou à agência AP a empresa dinamarquesa que opera o ferry, a DFDS, 294 passeiros estão presos a bordo, mas não há feridos entre os passageiros ou a tripulação. Os passageiros foram reunidos nas zonas destinadas à evacuação do navio, mas esta não foi necessária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG