Embaixador chinês em Israel foi encontrado morto em casa

Du Wei, 57 anos, exercia o cargo desde fevereiro. Primeiros indícios apontam para morte natural.

O embaixador chinês em Israel, Du Wei, foi encontrado morto, este domingo, na sua cara em Herzliya, a dez quilómetros de Telavive. As autoridades israelita já abriram uma investigação ao caso, mas ao que os primeiros indícios indicam, deverá tratar-se de uma morte natural, segundo a estação televisiva Israel National News.

"Como parte do procedimento regular, as unidades policiais estão no local", informou um porta-voz da Polícia israelita à agência Reuters.

Du Wei, 57 anos, terá morrido enquanto dormia. Até ao momento, nem o ministério dos Negócios Estrangeiros israelita, nem as autoridades policiais fizeram alguma declaração oficial.

Era embaixador em Israel apenas desde fevereiro. Antes, exercia o mesmo cargo mas na Ucrânia. Estava a viver sozinho por enquanto, mas era casado e tinha um filho.

Como chegou a Israel já durante a pandemia de covid-19, o representante diplomático chinês, que nos últimos tempo se mostrou indignado com as acusações proferidas à China por causa do novo coronavírus, teve de permanecer duas semanas em isolamento. "A doença é inimiga de toda a humanidade e o mundo deve combatê-la unido", dizia no final do mês passado, em entrevista ao jornal israelita Makor Rishon.

Uma das suas últimas declarações públicas, esta semana, terá sido uma resposta ao secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo, quando este apelou a Israel para evitar acordos comerciais com a China. Du Wei optou por lembrar o investimento chinês no país, referindo-se ao governante dos EUA como um "vírus político".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG