Conservador Edouard Philippe será o primeiro-ministro de Macron

Presidente da câmara de Le Havre, no norte de França, é d'Os Republicanos (direita).

Edouard Philippe vai ser o primeiro-ministro de Emmanuel Macron. O político de 46 anos, cujo nome era um dos mais falados nos últimos dias, é próximo do ex-primeiro-ministro Alain Juppé, pertencendo a ala moderada do partido Os Republicanos.

É a primeira vez que um presidente francês nomeia um primeiro-ministro de fora do seu campo político sem ser forçado a isso por uma derrota nas eleições parlamentares, segundo a Reuters. Macron, eleito pelo movimento centrista En Marche!, defendeu o fim da velha divisão direita e esquerda na política.

Philippe, advogado de formação, começou por militar no Partido Socialista ao lado de Michel Rocard, acabando depois por virar à direita e estar ao lado de Juppé na criação da União por um Movimento Popular (atual Os Republicanos). Presidente da câmara de Le Havre desde 2010 é também, há cinco anos, deputado à Assembleia Nacional.

Foi porta-voz de Juppé na campanha para as primárias de direita, acabando por, em nome da união, fazer parte da equipa de François Fillon, o candidato que venceu. Contudo, deixaria a campanha por causa do escândalo dos pagamentos de Fillon à sua mulher por trabalho alegadamente nunca realizado. É amigo de Macron desde 2011, segundo o Le Figaro.

O anúncio oficial da nomeação foi feito pelo secretário-geral do Eliseu, Alexis Kohler. A composição do governo de Philippe deverá ser anunciada amanhã, terça-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG