Ladrões roubam coroas históricas de reis suecos e fogem de barco

Duas coroas de ouro fazem parte do traje fúnebre do rei Carlos IX e da rainha Christina, do século XVII

Duas coroas históricas pertencentes a reis suecos do século XVII foram roubadas da catedral de Strängnäs, no sul da Suécia, e os suspeitos do roubo fugiram de barco, informaram os media locais.

A polícia sueca disse que está à procura de dois suspeitos, depois das câmaras de segurança terem registado imagens de duas pessoas a sair da igreja e a entrar para um barco que estava atracado no lago adjacente de Mälaren.

"Estamos à procura em todas as direções", disse o porta-voz da polícia de Estocolmo, Thomas Agnevik.

As duas coroas fazem parte do traje fúnebre do rei Carlos IX - falecido em 1611 - e da mulher, a rainha Christina, que morreu 14 anos depois, e estavam numa exposição na catedral, guardados com sistema de segurança e alarme.

As duas coroas são de ouro, embora a do rei seja maior e tenha ornamentos de prata, além de joias e pérolas.

Maria Ellior, do Departamento Nacional de Operações da polícia sueca, disse à agência de notícias sueca TT que os itens são "impossíveis de vender".

Em 2013, outro roubo de características semelhantes ocorreu na Suécia, quando uma coroa e um centro do traje fúnebre do rei Johan III foram roubados de Västeras.

Os dois objetos foram encontrados dias depois, em sacos de lixo na beira de uma estrada, após uma denúncia à polícia.