Dois portugueses morrem na África do Sul vítimas de covid-19

As vítimas são um homem, de 67 anos, e uma mulher, de 83.

Dois cidadãos portugueses morreram por covid-19 na Cidade do Cabo, disse esta quarta-feira à Lusa fonte da comunidade naquela cidade sul-africana.

Um homem de 67 anos, natural de Lisboa, morreu no passado domingo numa unidade hospitalar na Cidade do Cabo, onde se encontrava hospitalizado, vítima do novo coronavírus, adiantou a fonte.

Segundo as pessoas que o conheciam, referiu a mesma fonte, este português radicou-se na África do Sul ainda muito jovem depois de uma passagem por Luanda, Angola.

Na África do Sul, distinguiu-se como empresário na indústria da informática e era uma pessoa "muito considerada" na comunidade.

A segunda vítima portuguesa que faleceu por covid-19 na Cidade do Cabo é uma mulher de 83 anos, disse à Lusa a mesma fonte.

Natural da Cidade do Cabo, esta portuguesa era filha de imigrantes oriundos da Ilha da Madeira e encontrava-se num lar de idosos em Panorama, arredores da Cidade do Cabo.

Portugueses em situação "muito vulnerável"

A fonte das comunidades portuguesas sublinhou à Lusa que a propagação da pandemia da covid-19 continua a crescer no Cabo e que os portugueses se encontram em situação "muito vulnerável" devido às profissões liberais que desempenham, nomeadamente no ramo do comércio, distribuição e setor das pescas.

A província do Cabo Ocidental, envolvente à Cidade do Cabo, é o foco da pandemia no país, com 45.357 casos positivos de infeção por covid-19 (59,4%), depois de Gauteng (17,1%) e do Cabo Oriental (14,5%), segundo as autoridades de Saúde sul-africanas.

Nas últimas 24 horas, o Governo sul-africano reportou 2.801 novos casos positivos de infeção e 57 novos óbitos por covid-19 no país, sendo 44 mortos no Cabo Ocidental, nove no Cabo Oriental e quatro óbitos no KwaZulu-Natal, litoral do país.

A África do Sul regista um total 76.334 casos positivos de infeção e 1.625 mortes, tendo realizado desde março 1,17 milhões de testes de covid-19, segundo as autoridades de saúde.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG