Discurso anual de Putin teve as audiências mais baixas desde 2013

Apenas 6,3% dos russos terão assistido ao discurso de quarta-feira na televisão. O Kremlin justificou os números com o uso crescente da internet para o mesmo efeito.

O número de russos que sintonizaram as televisões para ver o discurso anual do Vladimir Putin ao país na semana passada desceu para o registo mais baixo desde 2013, de acordo com os dados apresentados pela empresa de pesquisa de mercado Mediascope, cuja análise incidiu sobre dados de mais de cem mil pessoas.

Apenas 6,3% dos russos terão assistido ao discurso de quarta-feira na televisão. O Kremlin justificou os números com o uso crescente da internet para o mesmo efeito.

Em 2014 o número de pessoas que assistiram ao discurso anual subiu para 8,9%. Foi o ano em que a Rússia anexou a península da Crimeia. Nos anos seguintes esse número tem descido para 8%, 6,7% e 6,5%.

Também as sondagens referentes à popularidade do presidente russo mostram uma queda depois das decisões tomadas no ano passado para aumentar a idade da reforma e de subir o imposto sobre as vendas. Contudo, a taxa de aprovação de Putin continua a ser superior a 60%.

Habitualmente, neste discurso anual ao Parlamento, que o presidente russo usa para solidificar a sua imagem, Putin apresenta as prioridades do governo. Neste ano focou-se na segurança social e no combate à pobreza, contrastando com o mesmo discurso no ano passado, onde se concentrou na apresentação de uma nova geração de mísseis de capacidade nuclear que apresentou como invencíveis.

Exclusivos