Dez detidos por fornecerem armas a terroristas do Charlie Hebdo

Em causa os ataques de 2015 ao Charlie Hebdo e a um supermercado judeu

Dez pessoas foram detidas desde segunda-feira em França e na Bélgica por suspeita de terem fornecido armas aos terroristas que atacaram a revista Charlie Hebdo e um supermercado judeu em janeiro de 2015 em Paris, indicaram fontes da investigação.

A procuradoria de Paris informou que as detenções começaram na segunda-feira e prosseguiram na terça-feira e hoje de manhã, estando até agora 10 pessoas detidas.

Os detidos são suspeitos de envolvimento no fornecimento de armas a Amedy Coulibaly, que matou quatro pessoas num sequestro no supermercado Hypercacher, no leste de Paris, e uma agente da polícia num outro incidente antes de morrer num tiroteio com a polícia.

Coulibaly era cúmplice dos irmãos Cherif e Said Kouachi, que mataram a tiro 12 pessoas na redação do Charlie Hebdo e acabaram também mortos num tiroteio.

Exclusivos